ftm esp

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

esp
 
Home Faculdade Cursos Pos Biblioteca Notas Noticias Ouvidoria
  Apoio Empresarial - link...
 
conexao
 
Calendario
 
CPA
 
Contrato
 
Convenio
 
 
Extensão
 
empresajr
 
 
Jornada Científica
 
Laboratórios
 
Manual do Aluno
 
Noticias
 
Processo Seletivo
 
Regimento
 
Semanas Acadêmicas
 
 
Unidade de Apoio
 
 
 
 
FTM - Faculdade Triângulo Mineiro
Faculdade - FTM 40 Anos
 
discurso

Minhas senhoras, Meus senhores,
Boa noite!

É preciso sempre ter em mente que a história é mestra da vida.

Não podemos e não devemos nos distanciar do passado e perder, nas brumas do esquecimento, a imagem daqueles mais queridos ou dos que muito contribuíram para o progresso da terra ituiutabana.

Refiro-me, nesta oportunidade, à homenagem que a Associação Comercial e Industrial de Ituiutaba - ACII e a Faculdade do Triângulo Mineiro, FTM, anteriormente Escola de Administração de Empresas de Ituiutaba, prestam ao eminente mineiro, triangulino, ex-deputado federal, ex-ministro da Casa Civil do presidente Costa e Silva e ex-governador de Minas, Dr Rondon Pacheco.

O homenageado Dr. Rondon, foi sobretudo, um benfeitor do município e região e, especialmente, da educação em nossa cidade.

Os benefícios trazidos, por seu intermédio, vêem de longa data.

Recordo-me que, na década de 1950, durante a gestão de David Ribeiro de Gouveia, Ituiutaba foi contemplada com vultosos recursos federais para o sistema de abastecimento de água.

Permanecem em minha memória os dizeres em correspondência que meu pai, Petrônio Rodrigues Chaves, endereçou ao então deputado federal Dr. Rondon Pacheco, cumprimentando-o pelo notável feito, tendo, dentre outras palavras, se reportado a ele indagando “como um deputado federal da oposição conseguiu tamanho recurso para o abastecimento de água de Ituiutaba?”

E, meu pai, concluía, “.... de mansinho, .... de mansinho, .... como bom mineiro.”

Nas eleições de 1966, nas campanhas de deputado federal e de prefeito - pois nessa época as eleições eram coincidentes, foi sugerido, pelo Dr. Álvaro Brandão de Andrade, incluir a criação de faculdades em Ituiutaba.

Logo em seguida surgiu a intenção de se criar uma Escola de Administração de Empresas, à semelhança de São Paulo, tendo como mantenedora a Associação Comercial e Industrial, como em Uberaba, onde a Associação Comercial mantinha uma faculdade de economia. Surgiu, na mesma época, a intenção de se instalar uma Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, através da Fundação Educacional de Ituiutaba.

Em 1968, a documentação para o pedido de autorização da Faculdade foi preparada e protocolada, por mim, no Conselho Nacional de Educação, na cidade do Rio de Janeiro.

Nesta época, nosso ilustre correligionário, ora homenageado, era ministro da Casa Civil.

A ACII - Associação Comercial e Industrial de Ituiutaba, tendo como porta-voz Álvaro Otávio Macedo de Andrade, entrou em contato com o ministro Dr. Rondon Pacheco solicitando seu apoio.

Lembro-me que, em solenidade de formatura na Faculdade de Ciências Econômicas de Uberlândia, da qual eu era um dos professores, com a presença do ministro Dr. Rondon Pacheco, foi renovado a ele o pedido de apoio, recebendo afirmação pressurosa:.... “vamos lutar.”

Interessante ressaltar que, quando procurei, por recomendação de médico amigo de meu pai, um dos membros do Conselho Nacional de Educação, o professor Alberto Deodato, afirmou-me: “vocês estão muito bem recomendados, pois o Rondon já me ligou.”

E, mais, o relator do processo era o Dr. João Paulo dos Reis Velloso, secretário-geral do Ministério do Planejamento, posteriormente ministro do Planejamento, e presidente do IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

Em uma de suas conferências no Clube Naval, na Avenida Rio Branco, na cidade do Rio de Janeiro, da qual participei, após sua explanação, foram abertas as palavras para perguntas e esclarecimentos. Fiz a minha indagação sobre o tema, o auditório era pequeno e, quando de sua saída, ao entrar no elevador, entrei junto e falei sobre o processo de Ituiutaba, tendo ele me afirmado: “o ministro Rondon já me telefonou sobre o assunto, por parte de seu assessor o economista Carlos Santos Júnior. Encontre-me amanhã, às 10:00 hs., na Fundação Getúlio Vargas, onde dou aulas”. Fui, conversei com ele, que me disse: “o ministro Rondon fala-me muito bem sobre a região e pretendo conhecê-la.”

Salvo melhor juízo, não tenho lembrança da vinda dele por aqui. O processo foi relatado, aprovado e remetido para o Ministério da Educação, em Brasília.

Novamente foi solicitado seu apoio, o que foi feito através do nosso conterrâneo Antônio Cardillo, que estava trabalhando no Ministério da Educação. E, assim, em 31 de março de 1970, o presidente Médici assinou o decreto de autorização da primeira faculdade em Ituiutaba.

É importante ressaltar sua participação, também, na autorização para o funcionamento da FAFI – Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ituiutaba, pois que, a pedido dos alunos vestibulandos, Álvaro Otávio foi a Brasília solicitar a ele apoio para o processo da FAFI, o que foi coroado de êxito em 20 de maio de 1970.

Em princípios de 1971 telefonei-lhe dando boas notícias sobre a Escola de Administração e também externando nosso desejo de que Minas tivesse uma boa solução, diante do processo de escolha do futuro governador, ao que ele respondeu: “.... vamos aguardar!” E tivemos a glória de tê-lo como governador dos mineiros.

E, como governador, Ituiutaba foi agraciada com inúmeros benefícios, tais como três escolas estaduais e uma rural, a saber: Antônio Souza Martins- o polivalente-, Rotary, Tonico Franco e rural do Sr. Miro.

O asfaltamento da BR-365 – Ituiutaba – Santa Vitória – Chaveslândia – Canal de São Simão, de cuja inauguração participei por ser assessor do ministro Andreazza, dos Transportes, juntamente com o Diretor-Geral do DNER, Eliseu Resende.

Também foi obra de seu governo o asfaltamento da MG-226 - Capinópolis – Ipiaçú.

O serviço de água necessitava de urgente recuperação, pois estava com sérios problemas estruturais, e seu apoio, junto ao DNOS e à Fundação SESP, foi decisivo. Como decisiva, também, foi sua participação direta, junto à holding na Suíça, para a instalação da Nestlé em nossa cidade – que poderia ter ido para o Sul de Minas ou o Vale do Paraíba.

Autorizou o Governador Dr. Rondon Pacheco a criação e instalação da Delegacia Regional de Polícia em nossa cidade, bem como a construção do armazém da CASEMG, na Avenida Magalhães Pinto com a Rua 36.

E, dentre tantas obras, sobressai a construção da hidrelétrica de São Simão, pela CEMIG.

E, acrescento, sua participação na criação da UFU – Universidade Federal de Uberlândia foi fundamental. As reuniões dos diretores das faculdades de Uberlândia com o ministro da Educação Tarso Dutra, presididas por ele, foram decisivas.

Assim, posso afirmar que o ensino superior de Ituiutaba, o desenvolvimento educacional em nossa cidade, é conseqüência de seu trabalho político.

Falo, como orador oficial e como um dos fundadores e primeiro diretor da Escola de Administração, mas, também, em nome de vários idealistas da Comissão de Ensino, alguns que, no dizer de Guimarães Rosa, “não morreram, ficaram encantados”: Nivaldo Inácio Moreira, Rafael Eugênio de Azeredo Coutinho, Lourival de Almeida Ribeiro, Nivaldo Martins de Souza, Jarbas Gomide, Hélio Ribeiro e de muitos outros que ainda continuam conosco.

Meu caro correligionário, eminente personalidade pública, Dr. Rondon Pacheco, diante de tanto trabalho, diante de tanta dedicação, a gratidão, que é a memória do coração, nos permite dizer: muito obrigado, muitíssimo obrigado, querido ministro, governador e grande líder Rondon Pacheco!!

 
Voltar...

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player